LIVRO DE RECORDES ORNITOLÓGICOS BRASILEIROS


O Livro de Recordes Ornitológicos Brasileiros visa divulgar os  recordes de desempenho ornitológico de ornitólogos e observadores de aves. O objetivo é mostrar a pujança de biodiversidade de aves, locais excelentes para sua observação e a performance de campo dos que se dedicam à atividade da observação de aves. Alguns recordes são relacionados abaixo, mas muitos outros poderão ser indicados e reivindicados pelos próprios recordistas. O CEO se reserva o direito de acatar ou não os recordes apresentados, exigir comprovações, etc. Solicita-se que os recordistas comuniquem seus recordes ao CEO. Estes recordes serão periodicamente atualizados, quando superados por novos recordes.


Life List Brasil (Número de espécies brasileiras que o observador já viu ou ouviu em campo)


Life List Estadual (Número de espécies de cada estado que o observador já viu ou ouviu em campo)

São Paulo: 

672 espécies - Edwin O'Neill Willis  (Aves do Estado de São Paulo, Willis, E. O. & Oniki, Y., 2003)

532 espécies - José Fernando Pacheco (in litt. em 6/8/2005)

 

Paraná:

 

614 espécies. Fernando Costa Straube. Janeiro de 1982 a maio de 2006 (Inf. pessoal)


Número de espécies detectadas em um só dia ( 0 hora a 24 horas). Recordistas devem  indicar localidade, data e encaminhar, se não estiver publicada, a lista de espécies. Recorde nacional e recordes estaduais.

Brasil

225 espécies - Parque Nacional do Viruá, RO. 8/4/2008. Mario Cohn-Haft e outros nove pesquisadores.

196 espécies - Computando um passeio de barco pelo rio Piranha e aves observadas no trajeto entre Goianorte e Araguacema, estado do Tocantins. José Fernando Pacheco e Fábio Olmos. 18 de novembro de 2005.  De 5:00 às 14:00h. (in litt. em 8/1/2007)

187 espécies - Reserva Biológica da Mata Escura, município de Jequitinhonha. Bret Witney, José Fernando Pacheco e Fonseca.  11 de outubro de 2005.   Gradiente altitudinal percorrido de 250 a 1.063 metros, acrescidos dos arredores da zona periurbana de Jequitinhonha. 7:00 às 17:00h. (in litt. em 8/1/2007) 

Estado de São Paulo

180 espécies - Carlos Gussoni, Luiz Fernando de Andrade Figueiredo e Ricardo Campos. Data exata não registrada, entre os dias 11 e 14 de outubro de 2000. Região do alto rio São Lourencinho, município de Miracatu, SP. 

Estado do Mato Grosso do Sul

158 espécies - Fernando Costa Straube e Alberto Urben-Filho. 5 de outubro de 2005. Fazenda Indiana, rio Salobra, município de Bodoquena. 20º25'S, 56º39'W, alt. 120 m . [Lista disponível em: Pivatto, M.A.C.; Manço, D.D.G.; Straube, F.C.; Urben-Filho, A. & Milano, M. 2006. Aves do Planalto da Bodoquena Atualidades Ornitológicas n° 129, janeiro/fevereiro de 2006. Artigo disponível on line em http://www.ao.com.br/download/bodoquen.pdf].

Outros lugares do mundo

331 espécies - Ted Parker e Scott Robinson. Cocha Cashu, Parque Nacional Manu, Peru, em Setembro de 1986 (Where to watch birds in South America, de Nigel Wheatley , 1994, p. 25).

 


Número de espécies detectadas no período da manhã (0 a 12 horas). Recordistas devem  indicar localidade, data e encaminhar, se não estiver publicada, a lista de espécies. Recorde nacional e recordes estaduais.

Brasil

169 espécies - José Fernando Pacheco e Luciano Moreira Lima. Percorrendo um transecto de carro, sobretudo no Vale das Taquaras e na localidade de Rio Bonito de Cima, na Serra de Nova Friburgo (RJ) (cotas 700-1100m) e após as 10:00 no trajeto entre as localidades de Mury (1.000m) e Guapimirim (50m), ao longo de estradas pavimentadas, entre 5:23 e 12:00, em 16 de novembro de 2008.


Número de municípios brasileiros onde o observador já fez pelo menos 1 registro ornitológico (registros devem estar disponíveis na literatura ou informados junto à reivindicação do recorde)


Número de indivíduos de uma mesma espécie já contados em um só dia (pode ser por métodos indiretos também)


Município brasileiro com maior número de espécies já registradas.

Rio de Janeiro (RJ): 505 espécies, segundo compilação feita por Ricardo Gagliardi.

Ubatuba (SP): 476 espécies, segundo levantamento feito por Carlos Rizzo.


Número máximo de observadores de aves em um mesmo passeio de campo.

Parque Estadual da Cantareira, Núcleo Pedra Grande. Participantes do Avistar Brasil 2006. 30 participantes (um é o fotógrafo).


Número máximo de beija-flores observados em uma só localidade na mata atlântica do sudeste brasileiro.

20 espécies: Sítio do Jonas, trilha das Folhas Secas, Ubatuba, SP.

Ramphodon naevius beija-flor-grande-do-mato
Phaethornis ruber besourinho-da-mata
Phaethornis pretrei rabo-branco-de-sobre-amarelo
Eupetomena macroura tesourão
Aphantochroa cirrochloris beija-flor-cinza
Florisuga fusca beija-flor-preto-e-branco
Colibri serrirostris beija-flor-de-orelha-violeta
Anthracothorax nigricollis beija-flor-preto
Chrysolampis mosquitus beija-flor-vermelho
Lophornis magnificus topetinho-vermelho
Lophornis chalybeus tufinho-verde
Chlorostilbon lucidus besourinho-de-bico-vermelho
Thalurania glaucopis tesoura-de-fronte-violeta
Hylocharis cyanus beija-flor-roxo
Leucochloris albicollis papo-branco
Amazilia versicolor beija-flor-de-banda-branca
Amazilia fimbriata beija-flor-de-garganta-verde
Amazilia lactea beija-flor-de-peito-azul
Clytolaema rubricauda beija-flor-rubi
Calliphlox amethystina estrelinha

Número de espécies detectadas em um ano (1 de janeiro a 31 de dezembro). O recorde mundial é de 3662.