Phylloscartes kronei

maria-da-restinga

Restinga Tyrannulet

 

Ameaçada de extinção (SP)

 

Atualização 18/1/2009

 

 

Distribuição Geral

De Barra do do Ribeira ao sul, incluindo a Ilha Comprida, ilha de Cananéia e Ilha do Cardoso. Também no vale do rio Ribeira, região entre Sete Barras e Juquiá, chegando até a base da Serra de Paranapiacaba (Willis & Oniki 1992a). Também no nordeste de SC (Sick 1997). É espécie endêmica da Mata Atlântica, tem uma extensão de ocorrência estimada de 18017 km2, e tem como centróide de sua distribuição 25º00’S, 47º55’W (Cordeiro 2001).

Populações

Willis & Oniki (1992a) estimaram que a distância entre os pares territoriais na Ilha Comprida era de 100-200 m, sugerindo densidades populacionais de um par por ha.

Ecologia

Foi encontrada regularmente em bordas de mata e mata secundária ao longo de restingas (Willis & Oniki 1992a). A altitude média dos pontos de sua ocorrência foi estimada em 130 m (Cordeiro 2001).

Voa pequenas distâncias para capturar insetos na folhagem de pequenas árvores e arbustos. Junta-se a bandos mistos na restinga. (Willis & Oniki 1992a)

Ameaças

Ocupação imobiliária na região litorânea. Destruição da restinga na Ilha Comprida, acelerada pela ocupação imobiliária favorecida pela construção de ponte. (Willis & Oniki 1992a)

Medidas tomadas

Medidas propostas

Verificar a ocorrência da espécie em outras áreas com hábitats similares, ao norte (Juréia) e ao sul da região conhecida de ocorrência. (Willis & Oniki 1992a)

Nível de ameaça

São Paulo (1998): Vulnerável.

Brasil (IBAMA): Vulnerável.

Preservação ex-situ