PALÁCIO DOS BANDEIRANTES 

 

  

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fotos: Fachada do Palácio, equipe de trabalho, monumento, quero-quero (Eric Gallardo). Sabiá-laranjeira (Arthur Macarrão Montanhini.

  

Atendendo uma demanda de reconhecimento da avifauna dos jardins do Palácio dos Bandeirantes, sede do Governo do Estado de São Paulo, o CEO realizou, de agosto de 2006 a julho de 2007, nove visitas à área, quando foram identificadas 46 espécie de aves. Recente levantamento, realizado na Fundação Maria Luisa e Oscar Americano, cuja propriedade é contígua ao Palácio, totalizou 50 espécies. Mas a diferença na avifauna dessas duas áreas não se restringe a 4 espécies apenas, mas a muitas outras, já que as áreas têm uma paisagem bem distinta, a Fundação sendo quase que inteiramente formada por um bosque, e os jardins do Palácio lembrando uma savana, com alguns agrupamentos arbóreos mais densos, sem sub-bosque. Desta forma, algumas espécies “campestres” preferem certamente os jardins, como o quero-quero, Vanellus chilensis e o sabiá-do-campo, Mimus saturninus, que não foram vistos na Fundação. Por outro lado, espécies da “mata” só lá foram vistas, como a corujinha-do-mato, Megascops choliba, o bico-chato-de-orelha-preta, Tolmomyias sulphurescens, o sabiá-una, Platycichla flavipes, entre outras. Somando-se os registros nas duas áreas, totalizam-se 64 espécies. Portanto, uma feliz vizinhança de duas áreas com hábitats distintos, permitindo ali a presença de uma significativa avifauna.