Municípios de Cananéia e Ilha Comprida

O município de Cananéia tem parte de seu território no continente e outra parte na Ilha de Cananéia, que fica entre o continente e a Ilha Comprida. Em alguns lugares foram feitos loteamentos, que foram embargados, deixando ruas que cortam a mata de restinga, facilitando a observação de aves.

Os municipios de Cananéia e Ilha Comprida estão separados pelo canal de Cananéia. O acesso por terra à Ilha Comprida é feito por ponte (ao norte) e por balsa (ao sul), da qual têm-se essa visão da cidade de Cananéia:

Atravessando pela balsa segue-se por uma estrada de terra em direção à praia da orla marítima da ilha. Percorre-se uma área de mata de restinga, onde a observação de aves é facilitada por ter caminhos no interior da mata:

Na orla marítima pode-se observar as aves da praia e que passam em voo sobre o mar.

Bando de aves marítimas em um banco de areia próximo à praia:

Da praia no extremo sul de Ilha Comprida tem-se uma visão panorâmica do Parque Estadual da Ilha do Cardoso:

Um dos principais atrativos ornitológicos de Cananéia é o papagaio-de-cara-roxa (Amazona brasiliensis), que pode ser visto mais facilmente quando nos dormitórios. Para isto é preciso ir aos locais de dormida logo cedo, antes deles sairem e de tardinha, quando chegam para o pouso. De modo geral os horário são às 6:00 e 18:00 h. Alguns dormitórios ficam bem próximos à cidade. Nesses horários fazem revoadas em grandes bandos, um espetáculo a ser visto.

Um local também procurado para a observação de aves em Cananéia é a vila de Ariri, no extremo sul do município, na parte continental. Nessa vila há a possibilidade de alugar barcos.

Parque Estadual da Ilha do Cardoso (Cananéia)

O acesso ao Parque Estadual da Ilha do Cardoso se dá por meio de barcos, que podem ser alugados em Cananéia:

Situa-se no extremo meridional do litoral paulista, fazendo divisa com o Estado do Paraná. Encontra nos limites do Complexo Estuarino-Lagunar de Iguape-Cananéia-Paranaguá. Tem área de 13.600 ha. Em sua porção central encontra-se um maciço de rochas cristalinas, com vários picos proeminentes, atingindo 900 m de altitude, onde há mata atlântica de altitude e de encosta. No entorno, na face oceânica, encontram-se planícies marinhas. Na porção voltada para o continente, do qual se separa pela Baia de Trapandé e o Canal de Araripa, há dunas e planíceis de marés, onde se encontram manguezais. A ilha tem alta pluviosidade, chovendo aproximadamente 150 dias por ano, com índices anuais superiores a 3.000 mm, não apresentando déficit no inverno e com grande excesso no verão. Em função dos inúmeros ambientes representativos da Mata Atlântica num significativo gradiente altitudinal, é área com grande biodiversidade. Já foram descritas 986 espécies vegetais, com uma espécie arbórea endêmica da Ilha. É importante área de abrigo para o jacaré-de-papo-amarelo e região de alimentação para as cincos espécies de tartarugas marinhas. Tem 86 espécies de mamíferos catalogados, entre os quais uma espécie de morcego até o momento só ali encontrada.

Com o expressivo número de 416 espécies de aves registradas, o que corresponde a 53% do total de espécies já registradas para o Estado de São Paulo, é uma das áreas com maior riqueza em avifauna do sudeste do Brasil. Entre estas estão 45 espécies consideradas oficialmente ameaçadas de extinção no Estado e 15 consideradas ameaçadas a nível nacional pela BirdLife International.

Foi considerada uma [key area] e está incluída na [IBA] de Guaraqueçaba, Jacupiranga e Cananéia. Veja lista de espécies ameaçadas que ocorrem na área.

 

As visitas à Ilha do Cardoso podem ser feitas ao Núcleo Perequê (sede do Parque) e à vila de Marujá, na porção meridional da Ilha. Próximo a essa vila a mata é um tanto alterada, mas pode-se visitar a praia e restinga. O Núcleo Perequê dispõe de boas trilhas na mata e hospedaria.

 

Recanto Tangará

 

Uma propriedade particular inserida em uma APA - Área de Proteção Ambiental, que tem se dedicado a receber observadores de aves (24º23’25.45”S, 47º55’43.10”W). Encontra-se na parte continental, no Km 31,5 a partir de Pariquera-açu, na estrada que vai para a balsa. Em sua maior parte é constituída por matas secundárias e primárias. Tem uma trilha que percorre a mata, até o cume da montanha. A vegetação dessa propriedade foi objeto de estudos acadêmicos de mestrado e doutorado de alunos da UNICAMP.

Contato: Mariuza Lindenberg (mariuzafl@gmail.com)

 

 

Oportunidades ornitológicas

 

A região é considerada a melhor para observação do papagaio-de-cara-rocha, Amazona brasiliensis, no estado de São Paulo. Da mesma forma a maria-da-restinga, Phylloscartes kronei, saíra-sapucaia, Tangara peruviana, e sabiá-pimenta, Carpornis melanocephala.