Ilhabela

O município de Ilhabela é formado por um arquipélago sendo a Ilhabela ou Ilha de São Sebastião (23º50’S, 45º20’W) a maior delas, com 336 km2, separada do continente pelo canal de São Sebastião, que tem  1,76 a 3,5 km de largura. Tem relevo montanhoso, atingindo 1379 m de altitude. Há apenas cerca de 6 km2 de terrenos planos em baixa altitude. Diversos riachos percorrem a Ilha, com muitas cachoeiras. A temperatura anual média é de 22º C e a pluviosidade anual é em torno de 1350 mm . A vegetação predominante é de matas caracteristicamente mais secas que as do continente, especialmente na face noroeste, menos sujeita a chuvas, onde tem um caráter claramente semidecíduo. Áreas menos perturbadas, na maior parte acima de 500 m , são cobertas por matas primárias ou secundárias em estágio sucessional avançado, com o dossel atingindo 15-20 m . Nas partes mais baixas há claros sinais de perturbação antrópica, com o predomínio nas matas de espécies pioneiras. Há também áreas de campos antropogênicos, assim mantidos pela prática de queimadas e para culturas de subsistência. Do final do século XIX a meados do século XX a Ilha foi grande produtora de cana-de-açúcar, o que foi responsável pelo desmatamento de aproximadamente 30% de sua área florestada.

Parque Estadual de Ilhabela

O parque Estadual de Ilhabela ocupa 85% da área do município de Ilhabela. Seus limites são definidos por cotas altimétricas que variam de 200 m (na região ao longo do canal de São Sebastião, onde se encontrar a área mais urbanizada do município, passando para 100 m e finalmente ao nível do mar, na região leste da ilha e demais ilhas do arquipélago. O parque dispõe de muitas trilhas, que podem ser visitadas com monitor credenciado. A estrada de Castelhanos, com 22 km de extensão, atravessa o parque e dá acesso às praias do leste da ilha e pode ser percorrida com veículos 4x4. Há operadoras de turismo locais que mantêm serviços de transporte nesse tipo de veículo. A estrada já é uma boa oportunidade para a observação de aves e pode ser percorrida a pé.

Contato com a administração do parque:

Praça Julião de Moura Negrão115 - Centro, Ilhabela

(12)3896-2585 ou 3698-2660.   peilhabela@fflorestal.sp.gov.br   www.ilhabela.com.br

Avifauna

A avifauna da Ilha foi estudada desde o final do século XIX, basicamente em consequência de coletas feitas para o atual Museu de Zoologia da USP. Sua composição apresenta algumas particularidades intrigantes, analisadas por Olmos(1996), já que muitas espécies relativamente frequentes nas áreas continentais próximas, não ocorrem na Ilha e, por outro lado, algumas espécies, em parte pela ausência daquelas, ali apresentam densidades populacionais superiores às encontradas no continente. Outras constatações notáveis desse autor, que podiam ser chamadas de "paradoxos" de Ilhabela, são o fato de ocorrer ali o macuco, sabidamente mais exigente em termos ambientais e nenhum outro dos tinamídeos. Da mesma forma, lá ocorre a jacutinga e nenhuma das Penelope, mesmo não tendo na ilha o palmiteiro, Euterpe edulis, tido como um recurso alimentar chave para essa espécie.

O Parque Estadual de Ilhabela, com 27.025 ha, foi considerado uma [key area] pela presença das seguintes espécies ameaçadas:

Aburria jacutinga

Laniisoma elegans

Sporophila frontalis

Tangara peruviana

 

Lista das aves de Ilhabela

 

Veja outras informações sobre a área

 

Secretaria de Meio Ambiente do Estado de São Paulo